Textos by Syl Orenstein Tourinho




Mais um texto super bacana e muito bem escrito da nossa amiga querida , residente em New York, Syl Orenstein Tourinho , uma publicitária , atriz e apaixonada por literatura e que se expressa de forma inteligente e divertida  !!!!

Acessem seu blog : http://sylorenstein.blogspot.com/ e fiquem por dentro de todas as novidades bacanas que a Syl escreve !!!!


 

A busca...

O que me encanta em NY não é o fato dessa ser a cidade onde as culturas se encontram e convivem pacificamente entre si.
Mas o fato dela escancarar as portas incitando você a assumir quem você realmente é.
Aceitar.
Enquanto os dias passam, os meses se alternam e o ano insiste em acelerar o passo, é fácil perceber as mudanças que ocorrem por aqui.
Por isso talvez, as estações sejam tão determinantes e tão respeitadas por estes lados. 
No meu caso...passei pela dor da borboleta, sabem?
Aqui, depois de duras penas, passei a aceitar e compreender que os meus defeitos, me engrandecem tanto quanto minhas qualidades.
Não preciso me esconder deles, nem escondê-los de ninguém.
Tenho que, assim como aos mais velhos, respeitá-los.
Seguindo o ditado conhecido: Já que não posso derrotar meus inimigos, me alio a eles.
Não que eu ache que minha impaciência, meu senso de urgência, minha dramática personalidade ou minha pouca tolerância, seja algo que deva me inflar de orgulho.
Muito pelo contrário, fico preocupada em parecer prepotente, sometimes.
Mas, sei que, ao mesmo tempo, eles são o tempero da minha personalidade.
Pois, na tentativa de me tornar alguém melhor, meus defeitos ajudam com que eu me enxergue verdadeiramente.
Hoje eu me respeito.
Juro.
Não forço a barra com o que não funciona comigo.
E mais, me presenteio quando concluo minhas tarefas onde sei que rompi barreiras, ultrapassei limites dosando minhas qualidades com defeitos.
Seja com um big Icee Coffee, uma sessão de cinema, ou um capítulo inteiro de Insensato Coração.
Quantas vezes não me pego pensando: - Isso, Syl. Vamos lá. Boa menina, boa, menina.
Sou minha mãe, minha vó, meu irmão, minha melhor e minha pior amiga aqui.
Outro dia me dei bronca no espelho.
Calma.
Em NY isso é aceitável.
Mas precisei dizer: Não deixe a bola parar por bobagem, Nada de manha, hein!
Isso, não.
É minha gente, tem 2 coisas que doem e custam caro:
CRESCER e CONHECER.
Quando a gente cresce, assume responsabilidades.
E quando a gente conhece, não existe a desculpa da ignorância.
Por isso, se busquem.
Seja numa fazenda, dentro de casa, numa nova faculdade ou na religião.
O auto-conhecimento é um dos processos mais delicados e dolorosos que existe.
Mas vale a pena.
E NY, chama a gente pra isso.
E agora, que me conheço melhor e banco meus defeitos, deixe-me correr em busca da minha liberdade.
Pois, como diz, Fabrício Carpinejar, escritor, poeta que tanto gosto e admiro:
"Liberdade na vida, pra mim, é ter um amor para se prender."
Mil beijinhos
Syl


1




1 comentários:

re_becah disse...

eu quero morar em Manhattan! hauhau
Adorei o post!!

Beeeijooos

http://re-becah.blogspot.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...